Filme - Viver depois de ti #PEDAblogBR 12

13:00

Olá amigos, ❀◕ ‿ ◕❀hoje vamos falar de um filme que estreou em portugal no dia 11 de agosto, Viver depois de ti, baseado no Best-seller de Jojo Moyes escrito em 2012.

Este antes de estreia já estava envolto em polémica por um dos temas que é tratado no livro é a eutanásia tema que vimos tratado de uma forma muito suave no filme, muitos críticos defendem que a mensagem que o filme passa é de uma pessoa com deficiência não ter outra escolha a não ser por fim ao seu sofrimento.

Mas falando do filme conta a historia da jovem Luisa que vai trabalhar para a casa de uma família abastada com o objectivo de prestar assistência a Will que ficara tetraplégico num acidente, deixando a sua saúde debilidade e que se agravava de dia para dia, o que o levou a prometer aos país somente mais 6 meses de vida, então Luisa inicia uma batalha contra o tempo de mostrar que vale a pena viver e pelo meio acabam se apaixonando.


O filme vale a pena ser visto e revisto mil vezes pois esta muito bem feito, e realmente acaba por mexer com os sentimentos de quem esta ali assistindo, e acreditem que da para deitar uma  ou outra lagriminha ao longo do filme.


O tema da eutanásia é algo que para muitos é tabu e para outros uma realidade e uma possibilidade, mas a questão que muitos colocam é que será que devemos de ter esse poder de escolher quando e como morrer, muitos são aqueles que querem morrer sem sofrimento e que a doença que tem os levara a um final cheio de dor e sofrimento não só para o doente mas também para todos aqueles que o rodeiam.

Uma das justificações para que a eutanásia continue a ser proibida e nega pela população é as justificações religiosas, como por exemplo, se Deus da a vida só ele a pode tirar, mas se uma pessoa sabe que vai morrer e não a possibilidade de salvação não devera ser ela a escolher como ira morrer talvez poupando-se de sofrer e de ver os seus entes queridos em dor, e nos casos que estão em coma profundo sem possibilidade de voltar acordar e os médicos decidem desligar as maquinas isso não é uma forma de eutanásia? Enquanto que no primeiro caso é a pessoa que escolhe por um fim em algo inevitável antes que a morte venha com o agravar da doença, no segundo por ser um medico já é aceite e ninguém questiona a decisão.

A mistura de romantismo com a representação da deficiência de Will, para os ativistas é mais uma tentativa de justificar a importância do tema o que os deixa preocupados.


Mas isto não é a primeira vez que tema é falado nos cinemas filmes como "De Quem É a Vida, Afinal?", "Million Dollar Baby - Sonhos Vencidos" ou "Mar Adentro", também de uma forma ou de outra abordaram esta temática mas os que protestam, defendem que o cinema parece dar mais destaque às histórias em que as personagens com deficiência querem morrer, excluindo outras representações, fazendo passar para a consciência pública que as suas vidas valem menos quando estão num corpo inválido.


Isto é daqueles temas que dão que falar e ainda irei traz ao blog somente a falar da eutanásia, com os prós e contras, pois isto é daquelas polémicas que divide o mundo.
Já viram o filme? O que acharam da temática do mesmo?
E é tudo por agora PEACE 。◕‿◕。 



       

You Might Also Like

0 comentários

Instagram

Like us on Facebook